Join for 20203 DE MAIO

TREINE A MENTE E FAÇA ALGO APAIXONANTE, DIZ BICAMPEÃO DA WINGS FOR LIFE

05/05/19

Treine a mente e faça algo apaixonante, diz bicampeão da Wings for Life

Bicampeão da Wings for Life World Run, o sueco Aron Anderson dá o seu recado aos corredores que vão estar no Rio: 'Lembrem-se que vocês estão fazendo algo muito valioso'

Por Alessandro Luchetti

O cadeirante que escalou o monte Kilimanjaro, ponto mais alto da África, participou de três edições dos Jogos em três esportes diferentes e venceu as duas últimas edições da Wings for Life World Run encontrou um tempinho, em meio a suas tarefas de embaixador da prova, para dar uma palavrinha para o pessoal que vai correr no Rio. Se alguém ainda estava sentindo falta de inspiração, ela chegou agora!

O sueco Aron Anderson é o que se pode chamar de multiatleta: hóquei no gelo, atletismo, vela e escalada são esportes que encara com naturalidade. E isso aconteceu depois de um grande trauma. Em 1996, ano em que completou 8 anos, perdeu o movimento das pernas durante o tratamento de um câncer na coluna. Ano passado, foi o vencedor mundial da Wings for Life World Run ao percorrer 89,85 quilômetros na Flórida. No ano anterior, em Dubai, foram 92,14.

Além do trabalho como atleta, hoje se dedica também a palestras motivacionais pelo mundo. E espera uma chance de conhecer o Brasil, onde nunca esteve. "Me mandem um convite, parece um país muito empolgante e adoraria conhecer", diz. Leia o papo que tivemos com este inspirador campeão.

Parece que você não gosta muito de rotina, já que está sempre se desafiando em esportes diferentes...

Sim! Eu realmente gosto de me desafiar e de tentar novas coisas. Meu grande sonho para os próximos anos é escalar o Everest. Meu plano é ir para o acampamento-base do Everest no ano que vem e então fazer uma tentativa de escalada nos três anos seguintes.

Você tem algumas dicas para o pessoal que quer correr em cadeiras de rodas?

Antes de mais nada, divirta-se e faça seus amigos se juntarem a você na corrida! A Wings for Life World Run é uma corrida importante para todos com lesão na medula espinhal, portanto faça todos os seus amigos participarem para levantar dinheiro para esta importante causa. Para fazer uma corrida longa numa cadeira de rodas tem uma coisa que é muito mais importante do que as demais: luvas. Eu uso luvas que você pode comprar numa loja de ferramentas e que tem borracha nelas. Teste diferentes tipos até que encontre as melhores pra você.

Quando você soube, ainda criança, que havia perdido os movimentos nas pernas, quanto tempo levou para você se recuperar psicologicamente? Como desenvolveu uma personalidade tão forte?

A maneira que adotei para me recuperar tanto mental quanto fisicamente foi por meio dos esportes. Eu comecei praticando atletismo em cadeira de rodas e também hóquei no gelo adaptado. Isso me deu algo positivo em que focar e foi muito importante para a minha recuperação. Para construir essa personalidade forte tenho feito muito treinamento mental. Por exemplo, quando algo ruim acontece na minha vida, eu me forço a encontrar algo positivo nessa situação. Esse pequeno exercício tem me ajudado muito. Eu me exercito diariamente para me manter mentalmente em forma.

Como é o seu trabalho como palestrante motivacional? Você acha que tem feito a diferença como fonte de inspiração?

Dividir minha história como palestrante motivacional ao redor do mundo em diferentes eventos é algo que eu amo fazer. Eu acredito que fiz algumas coisas que me tornaram famoso e ensino essas estratégias mentais às pessoas nos meus eventos. O mais legal é que eu recebo e-mails e mensagens diariamente de pessoas que se sentiram inspiradas por mim a processar mudanças em suas vidas. Eu amo essa sensação!

Como se preparou para a prova deste ano?

Este ano sou embaixador da corrida, portanto tenho trabalhado fazendo entrevistas com vários fantásticos corredores e atletas em cadeiras de rodas. Por conta disso, não tenho treinado tão intensamente como nos anos em que venci a corrida, mas eu ainda treino bem duro todos os dias.

Você alcançou resultados impressionantes como nadador e alpinista. Como você compara a emoção que sentiu ao vencer a Wings for Life World Run com aquelas que sentiu ao atingir o cume do Kilimanjaro, por exemplo?

As coisas que fazem a Wings For Life World Run tão especial em comparação a outras aventuras é que esta prova pode ajudar a mim e a tantos outros a voltar a andar no futuro. Correr por uma prova é realmente apaixonante.

O que você pode dizer àqueles que estão procurando por motivação?

Motivação vem de dentro! Encontre alguma coisa que te apaixone. Pare de pensar naquilo que a sociedade pensa que você deveria fazer e siga sua paixão em vez disso!

O que você diria para as pessoas que vão correr no Rio?

Aproveitem! E lembrem-se de que vocês estão fazendo algo muito valioso e ajudando a encontrar a cura para a lesão da medula espinhal.

 

 

Parceiro local
Orla RioassimAudiLorealMaxMilhasHoteis Othon